Blog

Voluntariado Corporativo: entenda essa prática!

Voluntariado Corporativo: entenda essa prática!

 

Conforme um levantamento realizado pelo IBGE, no Brasil, mais de 7 milhões de pessoas se dedicam a algum tipo de trabalho voluntário. Você sabia disso? Mesmo sendo um número alto, percentualmente, ele representa apenas 4,3% de toda a população brasileira. Porém, o voluntariado corporativo ou empresarial pode ser um excelente caminho para esse número crescer ainda mais.

Hoje, vamos falar sobre essa iniciativa de responsabilidade social de empresas em convocar voluntários para trabalhar na sua organização. Iremos entender como funciona e as principais vantagens de adotar essa prática.

 

O que é voluntariado corporativo?

Primeiramente, é preciso entender que o voluntariado corporativo ou empresarial reúne um conjunto de ações realizadas pela empresa para incentivar, apoiar e reconhecer o engajamento dos seus colaboradores, com possibilidade de envolvimento de outros públicos em atividades voluntárias.

Em outras palavras, podemos dizer que o voluntariado empresarial ocorre com a intervenção direta ou indireta da empresa voltada, principalmente, para sua equipe e seus stakeholders toda  pessoa ou organização que, de alguma forma, é impactado pelas ações de uma determinada empresa. 

 

Entenda os benefícios do voluntariado para as organizações.

Quando se trata dos benefícios de um programa de voluntariado, eles são inúmeros e é até impossível de contabilizar concretamente. Se bem gerenciado, o programa de voluntariado empresarial pode contribuir de maneira muito positiva na reputação e no posicionamento da marca.  

Mas existem muitos outros benefícios do voluntariado, como por exemplo:

  • Fortalecimento da imagem institucional – Desenvolver amplamente a visibilidade institucional de forma positiva. Isso gera um diferencial da organização.
  • Interatividade interna maior dos funcionários – A interação entre os colaboradores fortalece o vínculo entre eles e promove um clima leve e com mais comunicação no ambiente.
  • Engajamento cívico fortalecido dos colaboradores – O incentivo do fortalecimento do engajamento cívico por parte dos colaboradores é fundamental para se envolverem no processo político e as questões que as afetam.
  • Desenvolvimento de competências e habilidades dos colaboradores – Tendo isso eles ampliam conhecimento,  para que eles desempenhem melhor suas funções, promovendo o crescimento pessoal de cada um e do negócio. 

Para Júlio César Lana, fundador do Ajudôu, o principal benefício do voluntariado é humanizar as ações sociais realizadas pelas empresas. “

Muitas vezes, elas são políticas corporativas que se concentram em setores específicos como Meio Ambiente, RH, Comunicação ou Fundações/ Instituições empresariais. Com o voluntariado corporativo, o impacto social chegará aos demais setores, fazendo com que a ideia de fazer o bem sem olhar a quem se dissemine entre o maior número de calaboradores”, afirma.

 

Qual é a diferença entre voluntariado empresarial e ações voluntárias?

Ações voluntárias para serem compreendidas enquanto voluntariado empresarial, precisam, em um primeiro momento, de duas características: estruturação e planejamento. Do contrário, são apenas fatos e momentos isolados. 

No entanto, é com uma sistematização profissional pensada que se desenvolvem ações, projetos e programas de voluntariado. Assim, eles serão capazes de impactar mais a comunidade, além de gerar retornos calculáveis à organização e seus colaboradores.

 

Saiba como implementar um programa de voluntariado.

Cada programa voluntário deve ser idealizado conforme o perfil do público da organização e com qual ação ele se identifica. Não existe uma fórmula pronta para tal idealização. 

Alguns pontos que devem ser levados em consideração na hora de implementar um programa de voluntariado são:

  • Dialogar com seus colaboradores;
  • Entender a relação da cultura de sua organização com a causa envolvida;
  • Pesquisar a ONG ou o Projeto que encaixe com o perfil de sua entidade;
  • Estruturar e planejar seu voluntariado corporativo;
  • Estabelecer um calendário de ações.

No caso do Ajudôu, todos os colaboradores responsáveis pelas aulas de esporte e estratégias administrativas são contratados e remunerados. “Nós acreditamos que não podemos colocar nossa atividade principal numa espécie de responsabilidade facultativa. Dentro deste contexto, os voluntários entram como prestadores de serviços que agregam valor com atividades secundárias, como palestra de primeiros socorros; ajuda na reforma de uma quadra e organização e doação de brinquedos”, destaca Júlio César Lana.

Deixe um comentário